O Caçador

A manhã está fresca e radiante. Eu me agacho perto da janela e espreito sobe, procurando, ouvindo para minha presa. Felizmente, o sol está no outro lado do edificio: estou em sombra, eles não podem me vir. Quando eles me veêm, vai ser tarde demais!

Todas as manhãs eles vinham ao telhado acima desta janela. Hoje, vou pegar um. Oh, sim, vou!

Agora, foco completamente na borda do telhado, aonde vou pular quando eles se aproximam bastante. Meu estômago borbulha. Me endureço. Eles me ouviram? Parece que não.

Ouço os sons das asas deles. Estão aqui! Espero e ouço sua garras contra no telhado, se aproximando a borda. Quase, quase…

Cada músculo esta tenso. Agora! Pulo!

Ai! A rede estúpida que os humanos colocaram sobre a janela! Ululo e estiço minha pata com suas garras pela rede, mas é curto muito demais. Os pombos estão assustados e fugindo.

Porque, meus humanos? Por que vocês não querem que eu pego os pombos?

Advertisements

About Cary

I write, more nonfiction than fiction lately, and that's mainly because I started a podcast about the history and culture of Brazil. Reading for that is dominating my reading time too - as you might have guessed. I'm an American expat who lives in southern Brazil. Aside from history, reading and podcasting, I enjoy cooking, hiking and improving my Portuguese. I teach English for a living. View all posts by Cary

6 responses to “O Caçador

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: